sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Eu passei para saber de Você...


Saber da sua saúde,
querendo que esteja bem,
da sua casa,
rezando para que esteja em paz,
da sua família,
esperando que esteja em harmonia,
do seu trabalho,
desejando seu progresso,
dos seus problemas,
almejando suas soluções,
das suas finanças,
aspirando a que você prospere,
da sua vida sentimental,
torcendo para que você tenha um amor,
das suas preocupações,
pedindo a Deus que você encontre tranquilidade...
Se você está em solidão,
tomara que perceba que pode me chamar...
Se você se sente em abandono,
quero que encontre apoio na fé...
Só passei para dizer...
Bom dia ... Boa tarde ... Boa noite ...
Saiba que você estará sempre acompanhado
pelo meu bom pensamento dirigido a você...
E se ainda assim tudo lhe parecer escuro,
e você sentir que nada posso fazer,
peço-lhe que me conte que ainda lhe resta CORAGEM
e que me diga num breve recado
que recebeu esta minha mensagem...
Até sempre...
Autor: Silvia Schmidt...

11 comentários:

  1. Lindo de viver.

    Beijos com sabor de docinhos de chocolate!

    ResponderExcluir
  2. hermoso trabajo! pero vengo a pedir que i sos seguidora de mi blog COMENTES...sino yo estaria en soledad escriiendo,cierro el blog y ea no es la cuestion
    asi que COMENTA!
    lidia-la escriba
    www.deloquenosehabla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. “Escribir pese a todo, pese a la desesperación”
    (Marguerite Duras)

    Besos
    Mónica

    ResponderExcluir
  4. OI AMIGA, VIM TE OFERECER MEU NOVO LINK, AWARD E MASCOTE.....E MATAR A SAUDADE DE VC......BJS NO CORAÇÃO!

    ResponderExcluir
  5. Aos amigos seguidores e/ou seguidos, desejamos um Feliz Natal e Um 2010 de muitas alegrias, saúde e Paz!
    Com carinho,
    Luísa.

    ResponderExcluir
  6. QUE BELÍSSIMO POEMA ESTE DA SILVIA SHMIDT, e parabéns pela escolha e seletividade literária!

    Gostaria de convidá-la para visitar meu blog de humor:

    HUMOR EM TEXTO.

    É de graça!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  7. Natal...
    É o mês de confraternização Agradecimento pela vida
    Bênçãos ao filho de DEUS
    União, amor, reflexão!

    Que o bom velhinho traga um saco cheinho de paz,
    harmonia, fraternidade
    Que o gesto de ternura se estenda de várias mãos
    Que ao som dos sinos
    O amor exploda em toda direção!

    FELIZ NATAL!
    UM ANO NOVO DE FÉ E SUCESSO!

    ResponderExcluir
  8. Gill e Nell
    É uma bênção essa tranquilidade que o poema inspira!!!!
    "Natal, momento de refletir, expulsar do coração as mágoas e deixar penetrar a bondade; tornar o tempo cúmplice da sua felicidade...
    Que em 2010 o universo conspire a seu favor!"
    Beijos das sonhadoras, surtadas e tatuadas pelo tempo,
    Cristina e Márcia

    ResponderExcluir
  9. Amei tdo aqui!!
    É tão cheio de sentimentos!! Simplesmente profundo! Parabéns =*

    bjos no coração

    ResponderExcluir
  10. Adorei!!!!!


    O meu assunto, porém, é outro:

    Trata-se de decidir sobre a guarda dos filhos, em caso de separação: guarda à mãe (que é normalmente, a figura de referência da criança), ao pai (que é, muitas vezes, aquele que oferece melhores condições), ou conjunta? Pode um juíz decidir por esta última, contra a vontade de um casal que acaba de se separar? Pode decidir pelo pai, ainda que nada haja a apontar à mãe?

    Palavras sábias de um pai que ganhou, em tribunal, a custódia dos filhos: A tutela dos filhos é um empreendimento para a vida; não pode ser gerido por dois sócios que não se entendem. As pessoas não conseguem deixar de usar o seu poder para anular decisões e exercer pressões. É preferível que só um dos pais tenha a tutela, por muito que isso custe ao outro. A educação de uma criança não é passível de falhas.'

    Ponhamos a mão na consciência: se a lei não permite que se separe as crianças de junto dos seus pais, mesmo que estes vivam em fracas condições, porque razão há-de um juíz atribuir a guarda ao progenitor que ofereça melhores condições? É este o superior interesse da criança?!

    Eis a minha petição pela salvaguarda daquilo que eu entendo ser um direito NATURAL das mães (desde que estas tenham o MÍNIMO de condições e se revelem BOAS -mas não perfeitas, claro- mães).

    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

    ResponderExcluir
  11. Olá, gostei dos seus posts e vou te seguir.
    Gosto deste tema fascinante.
    Muita paz pra vc...
    Visite-me também e me sentirei feliz:
    http://espiritual-idade.blogspot.com

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentario